Voltar ao Blog
Tipos de análises: Conceitos chave para investir em bolsa

Conheça os tipos de analises que o podem ajudar a decidir onde e quando investir

Muitas vezes, essas análises são tidas em conta pelo investidor, mas, como o preço do ativo varia e as emoções muitas vezes influenciam o comportamento, a estratégia inicial acaba por não se cumprir e as decisões começam a ser tomadas impulsivamente e aleatoriamente. Aproveitaremos também este artigo para destacar a importância de ter um plano de investimento com boa gestão de risco e cumpri-lo.

Análise fundamental:

Esta análise pretende calcular o valor de uma empresa para estabelecer se o preço cotado está ou não de acordo com o respetivo valor, e, assim, determinar se uma empresa é subvalorizada ou superestimada no mercado. Se chegarmos à conclusão de que o preço não reflete o valor real da empresa e que é subestimado, compraríamos; Pelo contrário, se acreditarmos que é superestimado, venderíamos, esperando que o preço consiga chegar ao valor atribuído a essa empresa cotada.

A análise fundamental baseia-se no conceito de que o mercado não é sempre eficiente, o que pode resultar que o valor real de uma empresa fique longe da valorização do mercado.

O mais importante é calcular ou estimar o valor que deve ser dado à determinada empresa e saber quanto tempo levará o mercado a avaliar essa empresa ao preço que estimamos como correto. Esta análise pode ser muito útil, no entanto, terá de ter em conta que o cálculo é subjetivo, depende de cada analista e do peso dado a cada um dos dados disponíveis. Além disso, muitas vezes a informação utilizada para encontrar o valor de determinada empresa pode não estar inteiramente correto, o que invalidaria toda e qualquer interpretação.

 

Análise técnica:

Dedica-se ao estudo da evolução dos preços passados para antecipar com uma alta taxa de sucesso, o próximo movimento de cotação. Divide-se em duas disciplinas: análise de chartista (gráficos) que estuda os padrões nas formações de preços, e análise quantitativa, que se concentra no estudo de indicadores matemáticos que podem estar associados ao preço.

A vantagem da análise técnica é que é objetiva, pois o preço, que é o indicador analisado, é um dado objetivo, que pode ser consultado em tempo real. A principal desvantagem é que haverá sempre eventos que afetam as cotações e que podem não ser considerados neste tipo de análise. A análise técnica é frequentemente utilizada pelos investidores que operam a curto prazo.

John Maynard Keynes explicava, de forma muito simples que “realmente o que importa é traçar uma estratégia e conseguir uma boa gestão de risco e disciplina. Não cair na tentação de alterar a sua estratégia inicial, para evitar perdas”. E sobre o mesmo tema,  George Soros, dizia “não importa o numero de vezes que falha ou acerta, o que é realmente importante é o quanto ganha quando acerta e quanto perda quando falha.”

 

AVISO LEGAL: A informação aqui apresentada é apenas para fins informativos e não constitui uma recomendação de investimento, convite ou oferta para realizar qualquer operação ou transacção. Esta informação não é um reflexo de posições (própria ou de terceiros) firme dos participantes nos mercados de valores. A DIF Broker não tem em conta objetivos de investimento específicos ou situações financeiras particulares. Também não faz qualquer declaração ou assume qualquer responsabilidade sobre a confiabilidade das informações fornecidas ou perda decorrente de investimentos realizados. Este conteúdo é puramente informativo, portanto, não deve ser utilizado para valorizar carteiras ou ativos, nem servir de base para recomendações de investimento. Para os fins informativos deste blog, as decisões de investimento tomadas com base neste conteúdo são da exclusiva responsabilidade do investidor. As operações feitas em seu nome seguindo as recomendações de uma análise, em investimentos particulares e sem limitação, e alavancados, como o comércio de câmbio e investimento em derivados pode ser muito especulativo e, portanto, gerar lucros, mas também perdas. Antes de fazer um investimento ou efectuar uma transacção, deve considerar a sua situação financeira e consultar o seu / s conselheiro / s financeiros / s, a fim de compreender os riscos e considerar se é apropriado à luz da sua situação. Todas as opiniões expressas estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. O conteúdo pode mostrar a opinião pessoal do autor que pode não reflectir a opinião da DIF Broker.
Os CFD são instrumentos complexos e apresentam um elevado risco de perda rápida dinheiro devido ao efeito de alavancagem.
86% das contas de investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFD com este distribuidor.
Deve considerar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro.