Loading...

Blog

ONDE FALAMOS DE BOLSA
Home / Blog

Tipos de análises: Conceitos chave para investir em bolsa

Conheça os tipos de analises que o podem ajudar a decidir onde e quando investir

Conheça os tipos de análises que o podem ajudar a decidir onde e quando investir em bolsa.

Tipos de análises: Conceitos chave para investir em bolsa

Muitas vezes, essas análises são tidas em conta pelo investidor, mas como o preço do activo varia e as emoções muitas vezes influenciam o comportamento, a estratégia inicial acaba por não se cumprir e as decisões começam a ser tomadas impulsivamente e aleatoriamente. Aproveitaremos também este artigo para destacar a importância de ter um plano de investimento com boa gestão de risco e cumpri-lo.

Análise fundamental:

Esta análise pretende calcular o valor de uma empresa para estabelecer se o preço cotado está ou não de acordo com o respectivo valor, e, assim, determinar se uma empresa é subvalorizada ou superestimada no mercado. Se chegarmos à conclusão de que o preço não reflecte o valor real da empresa e que é subestimado, compraríamos;

Pelo contrário, se acreditarmos que é superestimado, venderíamos, esperando que o preço consiga chegar ao valor atribuído a essa empresa cotada.

A análise fundamental baseia-se no conceito de que o mercado não é sempre eficiente, o que pode resultar a que o valor real de uma empresa fique longe da valorização do mercado.

  • O mais importante é calcular ou estimar o valor que deve ser dado a determinada empresa e saber quanto tempo levará o mercado a avaliar essa empresa ao preço que estimamos como correcto. Esta análise pode ser muito útil, no entanto, terá de ter em conta que o cálculo é subjectivo, depende de cada analista e do peso dado a cada um dos dados disponíveis.

Além disso, muitas vezes a informação utilizada para encontrar o valor de determinada empresa pode não estar inteiramente correcto, o que invalidaria toda e qualquer interpretação.

Análise técnica:

Dedica-se ao estudo da evolução dos preços passados para antecipar com uma alta taxa de sucesso, o próximo movimento de cotação.

Divide-se em duas disciplinas:

  1. Análise de chartista (gráficos) que estuda os padrões nas formações de preços;
  2. Análise quantitativa, que se concentra no estudo de indicadores matemáticos que podem estar associados ao preço.

A vantagem da análise técnica é que é objectiva, pois o preço, que é o indicador analisado, é um dado objectivo, que pode ser consultado em tempo real. A principal desvantagem é que haverá sempre eventos que afretam as cotações e que podem não ser considerados neste tipo de análise. A análise técnica é frequentemente utilizada pelos investidores que operam a curto prazo.

John Maynard Keynes explicava, de forma muito simples que “realmente o que importa é traçar uma estratégia e conseguir uma boa gestão de risco e disciplina. Não cair na tentação de alterar a sua estratégia inicial, para evitar perdas”. E sobre o mesmo tema,  George Soros, dizia “não importa o numero de vezes que falha ou acerta, o que é realmente importante é o quanto ganha quando acerta e quanto perda quando falha.”

Veja também: