Loading...

Blog

ONDE FALAMOS DE BOLSA
Home / Blog

Investir na Bolsa através da Sequência Fibonacci

Actualmente, muitos especuladores profissionais recorrem à técnica denominada Fibonacci para determinarem pontos de entrada e de saída de uma determinada posição.

O nome desta técnica baseia-se numa sequência de números naturais, identificada pelo matemático italiano Leonardo Fibonacci que viveu no século XIII. A sequência de números é a seguinte: 0, 1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55, 89, 144, 233, 377, 610, 987, 1597, 2584…

Como foi obtida?

Pela soma dos dois números naturais anteriores.

O 3 resulta da soma de 2 e 1; o 5 resulta da soma de 2 e 3; o 8 resulta da soma de 5 e 3; e assim sucessivamente.

A utilização desta sequência pelos analistas de mercado é com base nos rácios que obtemos a partir dos números que a compõem.

Vamos iniciar a nossa explicação pelos rácios de retracção. Os três mais importantes são: 23,6%, 38,2% e 61,8%.

Como obtemos o 23,6%?

Através da divisão de um dado número por outro que está três posições à direita. Por exemplo: 8÷34, 13÷55, 21÷89…como podemos verificar, o resultado é sempre 0,236.

Como obtemos o 38,2%?

Através da divisão de um dado número por outro que está duas posições à direita. Por exemplo: 233÷89, 144÷377, 233÷610…como podemos verificar, o resultado é sempre 0,382.

Como obtemos o 61,8%?

Através da divisão de um dado número por outro que está uma posição à direita. Por exemplo: 987÷597, 610÷987, 377÷610…como podemos verificar, o resultado é sempre 0,618.

Estes rácios são utilizados para as retracções de mercado, ou seja, quando o mercado reage em direcção contrária à tendência. Já iremos explicar em detalhe esta situação.

Também podemos utilizar os rácios Fibonacci para determinar níveis de expansão de uma determinada tendência.

Quais são os mais importantes?

Igualmente três:

  • 161,8%
  • 261,8%
  • 423,6%.

O primeiro obtém-se pela divisão de um dado número por outro que está uma posição à esquerda (55÷34); o segundo pela pela divisão de um dado número por outro que está duas posições à esquerda (233÷89); o terceiro pela pela divisão de um dado número por outro que está três posições à esquerda (377÷89).

Vamos então detalhar de que modo podemos utilizar estes rácios na análise gráfica de um valor, seja uma acção, uma matériaprima ou uma divisa, que está a ser negociado numa determinada bolsa de valores.

Para aplicarmos os rácios Fibonacci temos de fraccionar os “swings”, tal como ilustrado na Figura 1.

Figura 1

Para detalhar a nossa explicação, vamos socorrer-nos de um exemplo prático que acaba de acontecer com o principal índice norte-americano, o sp500 (data do artigo 2 de Maio de 2020).

Figura 2

Como podemos observar na Figura 2, este índice registou um máximo histórico no último dia 19 de Fevereiro de 2020, em que encerrou nos 3386,15 pontos.

Com a crise do Covid19, iniciou-se uma das mais rápidas correcções bolsistas da história; em apenas 33 dias, no dia 22 de Março de 2020, um mês depois aproximadamente, ocorreu uma correcção de 34% aproximadamente, registando-se um mínimo, nos 2 237,4 pontos.

Estes dois pontos constituem o Swing de mercado.

Se o investidor assume que iremos iniciar uma tendência descendente, ou seja, o índice sp500 não será capaz de visitar novos máximos, podia fraccionar este Swing descendente, obtendo os seguintes níveis de retracção (ou seja, uma subida, contra a tendência descendente).

Ao contrário de um “Swing” ascendente, o máximo corresponde a 100% e o mínimo a 0%.

Desta forma, a correcção da tendência descendente, isto é, a subida a que acabámos de assistir, teria três resistências importantes, nomeadamente:

  • nos 2 508 pontos (23,6%)
  • nos 2 676 pontos (38,2%)
  • nos 2 947 pontos (61,8%).

Efectivamente, esta subida não logrou superar este último nível de Fibonacci.

No último dia 29 de Abril de 2020 encerrou nos 2 939 pontos, não superando esta resistência importante. Para o investidor que está convicto de que iniciámos uma tendência descendente, o término desta recuperação, em particular numa resistência importante de Fibonacci, pode indicar um novo ponto de entrada numa posição curta.

Tal como indicámos anteriormente, também podemos utilizar os níveis de Fibonacci para determinar pontos de expansão da tendência.

Como podemos observar na Figura 3, se utilizássemos o Swing da empresa Amazon entre o final de 2018 e Julho de 2019, um mínimo de 1 344 e um máximo de 2021 USD por acção, o investidor podia estimar um preço objectivo.

Figura 3

Vamos supor que utiliza a projecção 161,8%, neste caso o objectivo seria nos 2 439 USD por acção.

Se o investidor utiliza a análise técnica nas suas decisões de investimento, verificaria que recentemente a cotação da Amazon superou o anterior máximo, ocorrido em Julho de 2019, em torno aos 2000 USD por acção.

Se decidiu entrar numa posição longa nesse momento, colocaria um stop em torno aos 2000 USD e um preço objectivo, isto é, uma saída com ganhos, nos 2439 USD por acção, o primeiro nível de projecção Fibonacci.

Se deseja formar-se na bolsa de valores e deseja conhecer em maior detalhe o método Fibonacci e outros, visite a nossa página web e visite o nosso apartado “Aprender”, onde poderá encontrar a formação em bolsa que necessita.

Veja também: