Voltar ao Blog
A ”silly season”

O Verão é aquela época pateta do ano, reconhecida internacionalmente como the ”silly season”. Porquê? Porque é a época em que as pessoas fazem coisas que mais tarde se arrependem, a época em que os amores vão e vêm ao sabor das ondas, em que os apaixonados andam de mão dada, e por vezes a Bolsa sobe.

A parte que diz respeito à bolsa subir ou descer é que é a nossa actividade o restante foi só o enquadramento de alguém que está tão inundado em informação, com tão pouco relevo que precisa de focar a sua atenção na observação atenta da sociedade.

Por exemplo toda a gente já sabe que o desemprego continua a aumentar, e no entanto a discussão incide sobre a retoma económica. Como é que pode haver retoma económica se não há criação de emprego? As pessoas hoje em dia com toda a informação disponivel deixaram de ser investidores para passar a ser consumidores de produtos financeiros. Para se ser investidor é necessário fazer alguma investigação e obter algum conhecimento sobre aquilo que se pretende investir. Como mero consumidor de informação torna-se também um consumidor dos produtos bancários contribuindo assim para os bonus do sector, que tanto ultraje têm criado. Deve-se reconhecer por ser verdade ao falar de bónus, que ninguém gosta de comprar produtos financeiros a um banqueiro pobre, mas existe uma tremenda vantagem nestes argumentos: a total ignorância.

É como esta obsessão que o ocidente agora tem em incentivar democracias, criar democracias e até forçar democracias como se fosse remédio para todas as doenças. Claro que ninguém se lembra que nos Estados Unidos, o paradigma da democracia, no inicio, só os proprietários de terras podiam votar, as mulheres só tiveram esse direito em 1921 e os negros em 1960. Faz sentido esperar democracias imediatas no Iraque, no Afganistão, no Sudão, e bater palmas ao acto eleitoral no Ruanda? Claro que na realidade esta nem é a informação que mais precisamos para esta crónica.

 Importante é saber que o mundo ocidental deve ter mais divida neste momento do que alguma vez poderá pagar. Importante é saber que a India vai continuar a condicionar os preços na oferta do sector de serviços, e que a China vai certamente continuar a tirar empregos à industria Europeia e Americana.

Como vamos continuar a crescer económicamente gastando mais do que aquilo que ganhamos?

Apesar das dificuldades em reconhecer os factos a verdade é que parece que estamos perante uma depressão. Se já estamos nela se estamos a entrar ou se está para chegar isso é outro debate. Parece uma depressão pela simples razão que é preciso uma restruturação do sistema financeiro internacional para sair desta situação. O modelo em que os Asiáticos produzem enquanto o Ocidente consome, os Asiáticos fazem dinheiro enquanto o Ocidente gasta, os Asiáticos poupam enquanto o Ocidente pede emprestado, parece não poder continuar por muito mais tempo.

Enfim é só mais uma semana de Verão, a ”silly season”, com ”silly” observações. Quando acabar esta época patética mas necessária, tudo se irá resolver certamente.

AVISO LEGAL: A informação aqui apresentada é apenas para fins informativos e não constitui uma recomendação de investimento, convite ou oferta para realizar qualquer operação ou transacção. Esta informação não é um reflexo de posições (própria ou de terceiros) firme dos participantes nos mercados de valores. A DIF Broker não tem em conta objetivos de investimento específicos ou situações financeiras particulares. Também não faz qualquer declaração ou assume qualquer responsabilidade sobre a confiabilidade das informações fornecidas ou perda decorrente de investimentos realizados. Este conteúdo é puramente informativo, portanto, não deve ser utilizado para valorizar carteiras ou ativos, nem servir de base para recomendações de investimento. Para os fins informativos deste blog, as decisões de investimento tomadas com base neste conteúdo são da exclusiva responsabilidade do investidor. As operações feitas em seu nome seguindo as recomendações de uma análise, em investimentos particulares e sem limitação, e alavancados, como o comércio de câmbio e investimento em derivados pode ser muito especulativo e, portanto, gerar lucros, mas também perdas. Antes de fazer um investimento ou efectuar uma transacção, deve considerar a sua situação financeira e consultar o seu / s conselheiro / s financeiros / s, a fim de compreender os riscos e considerar se é apropriado à luz da sua situação. Todas as opiniões expressas estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. O conteúdo pode mostrar a opinião pessoal do autor que pode não reflectir a opinião da DIF Broker.
Os CFD são instrumentos complexos e apresentam um elevado risco de perda rápida dinheiro devido ao efeito de alavancagem.
86% de contas de investidores de retalho que perdem dinheiro quando negoceiam CFD com este fornecedor.
Deve considerar se compreende como funcionam os CFD e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro.