Loading...

Blog

ONDE FALAMOS DE BOLSA
Home / Blog

Bitcoin e a Sorte

Existe um analecto taoista que me vem à memoria quando falam sobre bitcoin. O Taoismo é uma tradição filosófica que enfatiza a vida de harmonia com o Tao, ou seja com o caminho. Um analecto  não é mais que uma tradição oral, esta refere-se a um agricultor a quem um dia o seu cavalo de trabalho fugiu. Os vizinhos logo apareceram lamentando a pouco sorte do agricultor que perdera o seu  cavalo.

Mas o agricultor respondeu-lhes: talvez.. Passados que eram dois dias o seu cavalo voltou e com ele vinham duas éguas selvagens. Os vizinhos logo apareceram para lhe dizer que deveria agradecer à sorte já que o seu cavalo voltara e logo com duas éguas. O agricultor limitou-se a responder-lhes; talvez…

Na semana seguinte o seu filho, tentando desbastar uma das éguas, caiu do cavalo e partiu uma perna. Os vizinhos, uma vez mais,  acorreram para o ajudar e disseram: -que azar!!! Agora o seu filho não vai poder ajuda-lo na lavoura. O agricultor limitou-se a responder: -talvez…

Um mês decorreu e um grupo de militares que passavam pela aldeia para o habitual escrutínio de recrutamento de todos os jovens aptos para a guerra, ao entrarem na casa do nosso agricultor dispensaram o filho porque, com a perna partida, não seria de nenhuma utilidade.

Logo a aldeia se felicitou com a dispensa e lhe disseram – que sorte… já que tinha podido ficar com o seu filho. O agricultor como já era habitual respondeu-lhes; talvez…

Quando pensamos na sorte todos temos as nossas superstições.

Pessoas com sorte parecem ter mais oportunidades, já pessoas sem sorte parecem estar sempre mais atentas a outras coisas. A realidade é que as pessoas com sorte limitam-se a olhar e não procuram o que querem ver.

Ora, tudo isto vem a propósito de histórias conhecidas, como a de Kristoffer Koch que, graças ao bitcoin, transformou 27 dólares em 886.000 em apenas 5 anos e a de um garoto, Erik Finman, que aplicou 1000 dólares, que lhe haviam sido oferecidos pela avó, para comprar 403 bitcoins em 2012 e que valem agora 1,1 milhão.

Há ainda a minha própria historia, que recebi, de um amigo em Outubro de 2014, 20 euros em bitcoin, que valem agora 1000 euros, sem nada ter feito para isso. Quando me perguntam a minha opinião, sobre se o bitcoin vai, para 50.000 dólares ou se vai para zero, a minha resposta é: talvez.

Era preciso não pensar muito para acreditar que qualquer um poderia ficar rico com bitcoins ou, ao contrario, era preciso acreditar muito que com bitcoins se ia ficar rico baseado numa qualquer razão ou apenas por convicção.

Nunca, em toda a historia da humanidade um activo se valorizou tanto, e tão rapidamente quanto o bitcoin. Mais que a febre da tulipas no século XVII e mais que o boom da internet nos anos 90, mais que a febre do ouro.

Não admira por isso que agora se fale tanto de sorte ou de azar por se ter ou não feito alguma aplicação em bitcoin. Mas como se podia saber? A maior valorização da historia, logo um produto não regulado, ainda por cima virtual.

Pode ser verdade que as moedas digitais sejam a maior inovação desde a internet. Pode até ser verdade que o bitcoin seja equiparado a ouro digital.

Na verdade, tanto a moeda digital quanto o ouro não são divida de ninguém, não têm nenhuma relação com o crédito, não dependem de nenhum banqueiro central, de nenhum governo. Nisso, o ouro e o bitcoin podem ser equiparados, são boas razões, mas não razões suficientes para se pensar que as árvores sobem até ao céu.

Na realidade, este é o momento próprio para se pensar na historia. Agora que existem contratos de futuros sobre bitcoin será útil lembrar o que aconteceu quando se iniciaram os derivados sobre o ouro em 1974. Está hoje sobejamente documentado pelo GATA (Gold Anti Trust Action Committee), que os contratos de futuro foram utilizados ao longo do tempo para forçar à baixa o preço do ouro.

Os contratos de futuros sobre bitcoin podem por isso ser uma forma de melhor controlar a moeda digital. Para que isso aconteça, é preciso que se multipliquem, que as suas margens baixem e que no momento da liquidação os emitentes tenham o respaldo dos bancos centrais, como aconteceu com o ouro.

O valor total de bitcoins em existência, representa por agora, cerca de 300 mil milhões de euros. Apesar da sua estratosferica valorização, este é um valor muito baixo se comparado com o restante mercado financeiro, na realidade menos que o valor da Apple em bolsa.

Tal como com a bolha da internet é expectável que um futuro crash leve 90% do valor das criptomoedas como aconteceu na maravilhosa época das muitas empresas ‘’.com’’ que desapareceram, mas tal como na época da internet as criptomoedas sobreviventes serão as futuras Amazon da bolsa, e será aqui que as futuras fortunas serão feitas.

Encontrar o timing certo é a parte impossível a menos que se tenha sorte. Greenspan alertando para a bolha de internet falou em ‘’exuberância irracional’’ quatro anos antes do crash. Já tinha 70 anos.

Hoje, a maioria das pessoas que faz projecções sobre moedas digitais ainda não começaram a trabalhar, por isso dificilmente poderão entender a diferença entre um bem, como o ouro ou o trigo, com um conjunto de dígitos que permanecem fora do controlo oficial da transferência de propriedade, na realidade a sua grande virtude, mas quem sabe, talvez.

Veja também: